Bem-vindo!

Neste site, terás as principais informações sobre concertos, publicações e gravações de Hugo Pilger.

 
Foto: Leo Aversa
“Una técnica impecable la del cellista (...) Un virtuosismo total en um instrumento y con una sonoridad asombrosa.” 
Álvaro Gallegos M. - Instituto de Música de la Universidad de Chile
 

CD

Violoncelo: Hugo Pilger
Piano: Ney Fialkow

Foto: Leo Aversa

CD duplo

Presença de Villa-Lobos na Música Brasileira para violoncelo e piano - vol. II

Violoncelo: Hugo Pilger

Piano: Lúcia Barrenechea

Clique aqui para ouvir  O Canto do Cisne Negro de Heitor Villa-Lobos

CD

Ernst Mahle, a integral para violoncelo e piano

Violoncelo: Hugo Pilger

Piano: Guilherme Sauerbronn

CD

Hugo Pilger interpreta Ernani Aguiar

Vencedor do Prêmio Açorianos de Música 2015-2016, nas categorias "Melhor Intérprete Erudito" e "Melhor Álbum Erudito".

 

Livro

Heitor Villa-Lobos, o violoncelo e seu idiomatismo

 

CD duplo, DVD e BluRay

Presença de Villa-Lobos na música brasileira  para violoncelo e piano, vol. I

Violoncelo: Hugo Pilger

Piano: Lúcia Barrenechea

 

O CD  Claudio Santoro: a obra integral para violoncelo e piano  (violoncelo: Hugo Pilger / piano: Ney Fialkow) está indicado ao Grammy Latino!
 
VI Simpósio Villa-Lobos
 
 
 
No Circo de Ernst Mahle (estreia mundial)
 
 
"Sea Song" no site The Violloncelo Fundation
 
Palestra "Villa-Lobos e o violoncelo" no "XIII Seminário de Música Brasileira" da Escola de Música da Universidade Estadual de Minas Gerais
 
Estreia da obra "Monólogo para violoncelo solo" de Miguel Bevilacqua
 
Estreia da obra "Divertimento" para violoncelo solo de Ernst Mahle
https://youtu.be/ZjK3xvvIMXI
 
Estreia da obra "Violoncelo Chororso" de Leandro Braga
 
A gênese de um compositor.

Ao se analisar o programa em que Heitor Villa-Lobos (1887-1959) atuou como violoncelista na cidade de Paranaguá-PR em 26 de abril de 1908, verifica-se que a peça “Gavotte” (op. 112) de Sebastian Lee (1805-1887) foi apresentada. 

Cinco ou seis anos mais tarde, no manuscrito da “Gavotte-Scherzo”, sexto movimento da “Pequena Suíte”, escrita pelo compositor brasileiro em 1913/1914, contém a seguinte epígrafe: “Sobre a inversão de um tema de Lee”. Essa informação comprova que Villa-Lobos se baseou na obra do compositor e violoncelista alemão para compor sua peça, que é facilmente verificada através da escuta. Temos aqui um bom exemplo de como as experiências e fruições que um compositor tem durante sua vida, refletem em sua obra! Chamo a atenção para a importância da pesquisa. Se não tivesse me debruçado nos manuscritos de Villa-Lobos, provavelmente até hoje não saberia deste importante detalhe, já que nas partituras editadas, esta informação inexiste.

Pare quem não conhece a “Gavotte-Scherzo” de Villa-Lobos, seguem os links abaixo para comparação com a “Gavotte, Op. 112” de Lee. 

Atentem para as partes “A” das músicas, que guardam a mesma tonalidade (si menor), anacruse somente do violoncelo, semelhante figuração rítmica tanto no violoncelo quanto no piano. 

Nas partes “B”, a modulação é para a mesma tonalidade (sol maior), tendo o primeiro e segundo acordes no violoncelo idênticos e figuração rítmica semelhante nos dois instrumentos.

Violoncelo: Hugo Pilger

Piano: Lúcia Barrenechea

Link Gavotte Op. 112 de Sebastian Lee (Gravado em 2014 nos estúdios da TV Brasil para o Programa Partituras)

https://youtu.be/xjOeVhTuqTk

Links Gavotte-Scherzo de Heitor Villa-Lobos (CD Presença de Villa-Lobos na música brasileira para violoncelo e piano)

YouTube

https://youtu.be/OzE7bV3Eh_M

Apple Music

https://music.apple.com/es/album/pequena-su%C3%ADte-gavotte-scherzzo/1111059795?i=1111060085

Spotify

https://open.spotify.com/album/0xGnQMeaBEWdP8j54XMEGZ?highlight=spotify:track:39o4z0WlYuhHKfEJKO4DgJ

Franco Mannino (1924-2005)

Em 25 de abril de 1924, nascia em Palermo, Itália, Franco Mannino (1924-2005), compositor de centenas de obras, muitas delas, trilhas sonoras para filmes. 

Certa vez, ganhei de presente de Ernani Aguiar as partes da orquestra do “Concerto Lírico para violoncelo, cordas e piano, Op. 2” de Franco Mannino. Estas partes, apesar de estarem escritas numa caligrafia impecável, estavam incompletas. Desde aquele momento comecei a buscar as partituras que faltavam para completar o quebra cabeça: a do violoncelo solista, a do piano e a do regente. Depois de algum tempo, consegui reunir todo o material e em 10 de setembro de 2017, tive a honra de realizar a estreia brasileira desta obra, juntamente com Ney Fialkow (piano), Ernani Aguiar (regente) e Orquestra Ouro Preto, em apresentação realizada no Sesc Palladium de Belo Horizonte.

Nos links abaixo, estão os quatro movimentos e, apesar das gravações terem sido feitas de um celular, é possível perceber a beleza da obra. Observem que o primeiro movimento lembra o tema do filme “O Tubarão” escrito em 1975 por John Williams. Teria Williams conhecido o “Concertino Lírico”, escrito em 1938?

Vale à pena conhecer a obra!

I-               Allegro

https://youtu.be/KPeIPtJw7mc

II-              Sarabande

https://youtu.be/62pIGw1FtD4

III-            Valzer galante 

https://youtu.be/_S9NhiV41lc

IV-            Rondeau

https://youtu.be/K9hCr-sZzPM

“Os direitos de imagens são reservados”

 
 
"Desmistificando o violoncelo"
A série de videoaulas intitulada DESMISTIFICANDO O VIOLONCELO, idealizada por Hugo Pilger, traz um assunto específico em cada episódio. A linguagem usada é acessível, sem deixar de trazer conceitos técnicos importantes e nomenclatura específica para a correta compreensão da arte de tocar o violoncelo. Acompanhem pelo canal do Youtube. Segue o link:

Contato